segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Notícia que gostaríamos de ler por aí...



Com os dois gols de ontem, que deram a vitória ao Figueirense diante do Bahia, diretoria resolve renovar o contrato de Fernandes com o clube por mais dois anos. Torcida, irradiante com a informação, festeja a renovação de contrato do ídolo e maior jogador da história do Figueirense.
 
Que tal?

33 dias...



Faltam 33 dias para o maior evento do ano em Santa Catarina: o Rebaixamento do Avaí.

Para se ter ideia da importância do evento, mais de 4,4 mil torcedores já marcaram presença no Rebaixamento do Avaí. Mesmo com a falta de vontade da imprensa azul e branca em o noticiar, não vai ser por isso que deixaremos de comparecer em massa naquele muquinfo.

33 dias...

O time que "dá a virada"


Enquanto o Vasco é denominado o time da virada, o leão banguela passou a ser denominado o time que dá a virada. Que dá a virada, entendem?

E lá vai um "VIRA" como forma de homenagear todos os torcedores (sofredores) do Real Madrid do Carianox. 

Decepcionante

A torcida do Figueirense, não aquela que vai em todos os jogos, eu disse TODOS OS JOGOS, infelizmente não merece ser elogiada, pois o público que deixou de ir ao jogo de ontem foi uma tremenda decepção.
 
Amigos, o time está fazendo um belíssimo Campeonato Brasileiro, está há onze jogos invicto, e ainda por cima está mais do que nunca brigando, com chances reais, por uma vaga na Copa Libertadores. Considero inadmissível que apenas 9 mil torcedores tenham ido ao Scarpelli nesse jogo contra o Bahia.
 
Vocês, isso mesmo, vocês que só querem saber de ir ao Scarpelli quando do outro lado está o Ronaldinho Gaúcho, o Neymar, o Adriano ou o Luis Fabiano, por gentileza, fiquem em casa, acompanhem pela TV, ou então, se juntem aos torcedores dos outros times no setor de visitante. Eu vou Scarpelli pra ver o FIGUEIRENSE; não o adversário.
 
Do que adianta ter 14 mil associados, se apenas 7 ou 8 mil vão em todos os jogos? Ser sócio não é apenas pagar a mensalidade em dia e "contribuir" com o clube, ser sócio é ir ao jogo e torcer pelo seu time, independentemente do adversário que estiver jogando do outro lado do campo.
 
Do que adianta ter estádio novo pra 30 ou 40 mil pessoas? Pra ficar 60% ou 70% vazio? Não quero! Faz um de 20 mil que está de bom tamanho, e olhe lá.
 
Espero que o torcedor alvinegro, principalmente os associados, tomem vergonha na cara e voltem a lotar o Scarpelli, até porque lugar de torcedor não é na frente da TV, é no estádio!

Sacanagem com a(s) Santa(s)


Saiu na edição de hoje do jornal Diário Cataruchoense, que uma das explicações para a má fase do time do mangue no Brasileirão deste ano, PASMEM, pode ser o não cumprimento de uma suposta promessa quanto à construção de uma capela, na Ressaqueda, em homenagem à Santa Paulina, cuja a qual até o presente momento não foi construída e que dificilmente será. (Fonte)

Pois é, tinha certeza e sabia que mais cedo ou mais tarde isso viria à tona. O grande problema do leão banguela não é o time formando por um bando de pernas de pau (O chamado time do bagaço), o treinador mais perdido do que cego em tiroteiro, a diretoria mais enrolada do que carretel de linha ou a torcida mais sofredora do que carpideira em dia de velório; na verdade, o grande problema do azulino é a falta de uma capelinha em homenagem à Santa Paulina.
 
Não seria tudo isso uma praga da Nossa Senhora da Ressaqueda, que pelo visto foi colocada pra escanteio depois que a coitada da Santa Paulina assumiu o papel de padroeira, protetora ou seja lá o que for do time do mangue?

A culpa agora é da capelinha... Puta que pariu!

PS: Pessoal da Agência RBS, dessa vez eu acertei?

Olê, olêêÊêêêÊÊêê


Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...
Olê, olêêÊÊÊêê, lugar de avaiano é série B! Olê, olêÊÊÊê...

Qual será a próxima desculpa?


Não quero dizer que foi no caso do jogo de ontem, mas até quando o Elias ou os preparadores físicos do Figueirense vão dar aquela desculpa de que ele não teve uma pré-temporada e por isso ele acaba sofrendo um desgaste físico um pouco maior do que os demais jogadores?

Não sei se é somente eu que penso dessa forma, mas sinceramente eu não consigo ver nada demais nesse cara. No Scarpelli, até o presente momento ele não fez uma partida em que tenha sido destaque, pelo contrário. Nos últimos jogos, aliás, ele vem sendo substituído, e mesmo assim continua como titular da equipe.

Quantos jogos o Elias já fez com a camisa do Figueirense? Uns 25? Nestes jogos, em quais ele foi destaque? Acho que dá pra contar nos dedos de uma mão. Lembro apenas de três jogos: Atlético/MG, Cruzeiro e Grêmio, todos fora de casa.

Pra quem foi contratado com o intuito de ser o craque, o camisa 10 ou o dono do time, convenhamos, o Elias está devendo, e muito. Por menos, muito menos teve jogador que saiu do time titular e até mesmo foi dispensado do clube.

Podem me xingar, mas o Breitner foi muito mais útil do que o Elias vem sendo.

Rapidinhas


"AZUL" NÃO COMBINA CONOSCO

Foi muito bonita a recepção que os torcedores alvinegros fizeram aos jogadores no momento da chegada deles ao estádio, mas não foi nada bonita a chegada deles num ônibus azul e branco.

Porra diretoria, de tantos ônibus que existem por aí, colocar o time dentro de um ônibus azul e branco é sacanagem.

Pra muitos isso pode paracer besteira, só que pra mim não é. Lá no Rio Grande (Tchê), por exemplo, se o Inter chegar ao Beira Rio num ônibus azul e branco ou se o Grêmio chegar ao Olímpico num ônibus vermelho, quem estiver dentro deles vai acabar virando churrasquinho de gato.

Em São Paulo não é diferente. O Corinthians chegou a proibir o Adriano de fazer sua estréia com uma chuteira verde, cores do Palmeiras.

Ainda tem muito "azul" no Figueirense...

PEQUENO JORGE FALOU

Ao final do jogo de ontem, durante a entrevista coletiva, Jorginho deixou um recado ao torcedor e à diretoria do Figueirense. Disse o treinador alvinegro que o espaço para os torcedores corintianos no Scarpelli deve ser bem pequeno, apesar da torcida deles ser grande por aqui. É grande, mas não é maior do que a nossa.

Está certo ele! Viu diretoria? Até o Jorginho já deixou o seu recado. Antes de pensarem na bufunfa, apenas, pensem pelo menos nessa reta final de Brasileirão no seu torcedor, dando a eles prioridade na compra dos ingressos.

Só que, mesmo assim, o torcedor do Figueirense vem me decepcionando ultimamente. Mas sobre isso falarei posteriormente em outra postagem.

COM FERNANDES, Figueirense vira o jogo e consegue mais uma vitória



O velhinho, acabado, quebrado, aposentado e inútil, Fernandes, entrou na segunda etapa do jogo de ontem contra o Bahia e calou a boca de uma montoeira de gente que não dá valor a um ídolo; um cara que jamais, JAMAIS deve ser criticado como vinha sendo, ou muito menos desacreditado. Este último, principalmente.

Novamente, em casa, o Figueirense não jogava bem, com Maicon, Elias e Wellington Nem (Ô Dáblio/Mano Nem) extremamente apagados, escondidos do jogo, tanto é que os três foram substituídos. Mas foi ele, Fernandes, que entrou e acabou fazendo dois golaços, sendo que o primeiro, para mim, provavelmente será escolhido o gol da rodada, conseguindo, junto com os demais companheiros de equipe, conquistar mais três pontos importantes para o time que quer de uma vez por todas essa vaga na Copa Libertadores.

O jogo diante do Bahia foi parecido, para não dizer idêntico, com aquele jogo contra o América/MG. Saímos atrás do marcador, e muito mais do que na qualidade e na técnica, com muita força de vontade e na eficiência de um jogador conseguimos virar o placar e conquistar mais uma importantíssima vitória.

O Figueirense não jogou bem, mas em contrapartida também não jogou mal. Fez uma partida, digamos, satisfatória. Em suma, jogou mais do que o Bahia, e por isso mereceu o resultado. Só que não dá pra entender como é que o time não consegue repetir uma atuação, no Scarpelli, igual ou iguais as que vem fazendo fora de casa.

A diferença é que pelo menos o Alvinegro está vencendo os jogos, pois antes não acontecia isso. Durante aquela sequência de seis jogos sem vencer no Scarpelli, o time jogava muito mais do que seus adversários, porém, não vencia. Agora, no máximo o time joga um pouco melhor do que os rivais, mas pelo menos vence.

Vencer é a palavra chave. É o momento de conquistar vitórias; não reconhecimento. Foi traçada uma nova meta e estamos muito próximo de alcançá-la. É difícil, porém, não é impossível. Se é difícil para o Figueirense, também é e será para os demais times. Flamengo, Fluminense, São Paulo, Inter, Botafogo e Figueirense brigam pelas vagas que restam à Copa Libertadores, já que vasco (Campeão da Copa do Brasil) e Corinthians, no meu ponto de vista, estão garantidos.

Foi uma grande vitória do Figueirense. Estamos a dois pontos do Flamengo, "dono" do que seria a última vaga na Libertadores. Faltam seis jogos, alguns confrontos diretos e muita torcida pelo máximo de vitórias. Acho que pra se classificar temos que vencer pelo menos mais quatro jogos, ou seja, as três partidas no Scarpelli (Atlético/MG, Fluminense e Corinthians) e mais um jogo fora (Botafogo, Flamengo e time do mangue), de preferência o rubro-negro carioca.

É isso aí!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

38 dias...



Faltam 38 dias para o maior evento do ano em Santa Catarina: o Rebaixamento do Avaí.

Para se ter ideia da importância do evento, mais de 4,3 mil torcedores já marcaram presença no Rebaixamento do Avaí. Mesmo com a falta de vontade da imprensa azul e branca em o noticiar, não vai ser por isso que deixaremos de comparecer em massa naquele muquinfo.

38 dias...

O mesmo preço?



Como falei ontem aqui no blog, pouco importa pra mim se a nova empresa de materiais esportivos do Figueirense a partir de janeiro do ano que vem será a Penalty, a Nike, a Adidas ou a Reebok, o que realmente importa pra mim e com certeza pra 99,99% dos torcedores alvinegros será o valor, por exemplo, de uma camisa oficial do clube.

Estão falando por aí que a nova camisa do Figueirense custará R$189,90. Isso mesmo meus amigos, praticamente 190 reais.

FIGUEIRENSE: O TIME DO POVO (com dinheiro).

Fraco ainda é pouco



Ué, não sei porque teve torcedor (sofredor) do leão banguela que se sentiu ofendido com a capa da edição de hoje do jornal Marca Brasil. Queriam que falassem o quê de um time que já levou 65 gols em apenas 31 jogos neste Campeonato Brasileiro? Que o Corinthians vai enfrentar o time com a defesa mais temido do Sul do Brasil? Era só o que me faltava.

A imprensa azul e branca não costuma dizer que o Atlético/PR e o América/MG são duas babas? Pois qual é o problema da imprensa de São Paulo dizer que o azulino é um time fraco? Claro que é fraco. Muito, mas muito fraco mesmo, diga-se de passagem.

Para, né? Só falta agora a imprensa azul e branca daqui dar uma de pais da honra e da dignidade e transformarem isso numa tempestade num copo d'água.

E os jogadores pernas de pau do Real Madrid do Carianox, principalmente aquele bando de zagueiros ruins, nada têm que ficar ofendidos, até porque chamá-los de fraco soa até mesmo como um elogio. É muito mais ameno do que ser chamado de bagaço, não é verdade?

Só falta agora pedir pra que isso seja assunto de pauta na preleção feita pelo Toninho Quem? Cecílio antes do jogo contra o Corinthians.

Só fala besteira

Alguém poderia dizer ao jornalista gaudério, da emissora gaudéria, Castiel, que o Scarpelli consegue ficar cheio sem que a torcida do Figueirense precise da ajuda de seus dirigentes, sem promoções ingressos restos de feira ou até mesmo sem à necessidade de que os portões sejam literalmente abertos ao público? Isso corriqueiramente acontece com o time da preferência dele; não com o Figueirense.

Prova disso é que a diretoria fez uma promoção de ingressos para três jogos (América/MG, Coritiba e Bahia), só que o público, ao invés de aumentar, acabou diminuindo.

Um jornalista chegar ao ponto de perguntar como o Scarpelli deve lotar sem a presença do torcedor adversário, na véspera de um jogo em que todos sabemos muito bem que teremos um baita público, penso ser uma irresponsabilidade e principalmente uma tremenda falta de respeito com a torcida do Figueirense.

Que tipo de jornalismo é esse? Cliquem aqui e vejam o que ele escreveu dessa vez. Se ele acha que esse tipo de palavreado acaba atiçando o torcedor a ir ao estádio, ledo engano, até porque o torcedor do Figueirense não precisa demonstrar pra ninguém que é um exemplo a ser seguido.

Incrível como esse "jornalistazinho", que nem daqui é, todas às vezes que se reporta ao Figueirense dá um jeito de achincalhar com os seus torcedores. Fica pegando no pé, mas esquece que o torcedor do Figueirense é fiel, não é "modinha" e jamais abandonou o time, independentemente da situação momentânea que estiver passando.

Por que ele não fala daquela torcidinha sofredora que, em plena série A do Campeonato Brasileiro, não consegue colocar em seu estádio um público superior, em média, a 6 mil pessoas por jogo? Não consegue, por sinal, colocar mais do que 6 mil pessoas por jogo, mesmo com ingressos praticamente gratuitos.

Além de um bom público, agora ele quer que o Scarpelli esteja lotado, com capacidade máxima? Com relação ao Figueirense, sempre há um porém.

BABACA!

A falta que não faz uma estrela


Os clubes de futebol do Brasil costumeiramente colocam estrelas acima de seus escudos após a conquista de títulos importantes. 

O Corinthians, por exemplo, tinha um escudo com cinco estrelas, as quais faziam alusão as suas quatro conquistas de Campeonatos Brasileiros e uma ao seu Mundial Interclubes. Só que o departamento de marketing do Corinthians resolveu extinguir as estrelas do escudo do clube por três motivos: 1º Aumentar a metragem do próprio escudo; 2º Dar padrão aos produtos que vão entrar no mercado; 3º A conquista de um quinto título tiraria muito o valor dos produtos com o escudo antigo. (Fonte)

Aqui em nosso Estado, mais precisamente no Sul da Ilha de Santa Catarina, existe um clube falido que se fazer uma coisa dessas, ou seja, retirar a estrela acima do escudo do time, fecha as suas portas, até porque a estrelinha da série C é a coisa mais importante que eles têm em quase 90 anos de história. A estrela chega ao cúmulo de ser tão importante quanto o próprio título da famigerada série C.

Imagina o que vai acontecer com o cidadão que dar uma idéia dessas lá pelas bandas da Ressaqueda? Provavelmente vai ser escurraçado e nunca mais colocará os pés naquele muquinfo.

A estrelinha da série C é cláusula pétrea...

Então, tá!

Criei o e-mail alvinegrodecapoeiras1@gmail.com com o intuito de receber opiniões, críticas e sugestões do pessoal que quer, de uma forma ou de outra, contribuir com postagens ou com qualquer outra coisa aqui no blog. No entanto, confesso que dificilmente entro neste e-mail. De vez em quando, no máximo uma vez ao mês lembro que ele existe. Não por desleixo, e sim por esquecimento mesmo.

Todavia, ontem entrei nele e me deparei com um e-mail encaminhado pela Agência RBS, pra variar, lá de Porto Alegre. Segundo eles, reproduzi algumas imagens do Grupo RBS sem a devida autorização do autor. Eles esclareceram que o Grupo RBS não autoriza a reprodução do conteúdos de seus veículos de comunicação, mesmo que citada a fonte. Permitem apenas que seja dado o título da matéria e disponibilizado o link do conteúdo para que seja lido no site do Grupo RBS.

Pois bem, confesso que não sabia deste detalhe, que eles não autorizam a reprodução de suas imagens, mesmo que citada a fonte. Geralmente não há problema quando citamos a fonte da informação e, no caso, das imagens. Aliás, cerca de 99% das fotos que utilizo aqui no blog são provenientes de pesquisas feitas no Google Imagens, até porque não conto com nenhum acervo de fotos comigo, a não ser as minhas pessoais, é claro.

Caros amigos que têm blog assim como eu, e que porventura utilizam imagens do Grupo RBS, mesmo citando a fonte, por acaso vocês já receberam um e-mail da Agência RBS com o mesmo teor ou algo parecido? Acho que isso tudo se deve porque estou "incomodando" eles com opiniões que volta e meia os criticam.

Enfim, daqui pra frente não colocarei mais fotos do acervo da emissora gaudéria, até porque essa é a política deles e também porque isso não vai me fazer falta alguma.

Agora vou tomar uma chimarrão. Tchê!

Seria um bom reforço


Quando o Campeonato Catarinense desse ano chegou ao seu final, com a Chapecoense se sagrando a campeã do Estadual, três jogadores do time do oeste catarinense me chamaram atenção: Cléverson, Aloísio e Neilson.

Cléverson se tornou um jogador perna de pau e foi parar no time do mangue, Aloísio acabou vindo para o Figueirense e Neilson permaneceu na Chapecoense. Confesso que dentre os três, o que eu mais gostaria que acabasse vindo para o Alvinegro era Neilson, mas na época o parceiro e homem forte, Eduardo Uram, preferiu investir no artilheiro do Estadual, no caso, Aloísio

Ontem, o site FutebolSC trouxe a informação de que Neilson, vice-artilheiro da série C deste ano, estaria na lista de reforços do Figueirense para a próxima temporada. Será? (Fonte)

Olha, neste caso, se a informação realmente for confirmada, penso que o Alvinegro estará fazendo um bom negócio, até porque Neilson é um excelente jogador, e com certeza melhor do que muitos que infelizmente passaram por aqui em 2011.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

39 dias...


Faltam 39 dias para o maior evento do ano em Santa Catarina: o Rebaixamento do Avaí.

Para se ter ideia da importância do evento, mais de 4,3 mil torcedores já marcaram presença no Rebaixamento do Avaí. Mesmo com a falta de vontade da imprensa azul e branca em o noticiar, não vai ser por isso que deixaremos de comparecer em massa naquele muquinfo.

39 dias...

Acabou a parceria


ACABOU!

A parceria que o Figueirense tinha há cerca de dez anos com o Grupo Dass, gestor das marcas Umbro, Fila e Tryton, no Brasil; está chegando ao fim. A partir do ano que vem, o Figueirense terá um novo fornecedor de materiais esportivos. (Fonte)

Vale lembrar que há cerca de um mês o pessoal do Meu Figueira trouxe a informação de que a Penalty seria a nova fornecedora de materiais esportivos do Figueirense a partir de janeiro do ano que vem.

Fila, Penalty, Umbro, Nike, Adidas, Tico-Tico no Fubá, Rendas Tio Chico, tanto faz! Se o preço de uma camisa do Figueirense continuar custando quase 200 reais, pra mim pouco importa qual será o novo fornecedor de materiais esportivos do clube.

Não gostei


Apesar de ser um árbitro dos quadros da FIFA, sinceramente não gostei do sorteio que definiu Sálvio Spínola Fagundes Filho para o jogo do Figueirense contra o Bahia.

Eu tenho lembranças dele apitando jogos do Figueirense, e infelizmente não são muito boas. É confuso e geralmente apita olhando pra camisa dos times. Pra camisa, entendem?

O Bahia é um time com bastante expressão no futebol brasileiro, passa por um momento complicado, vem de derrota na competição e precisa de todas as formas vencer este jogo, porque se perder pode acabar a rodada no Z-4.

Sálvio é, digamos, o árbitro do ano aqui no Brasil. Bom, pelo menos parece ser o mais "prestigiado", até porque ele esteve no comando do apito nas finais da Copa do Brasil e da Copa América, na Argentina.

Hoje em dia, no Brasil, ser um árbitro com o rótulo FIFA não quer dizer muita coisa, até porque as escolhas são muito mais políticas do que técnicas.

Por que a diferença?

A renovação do contrato do leão banguela com a WOA virou matéria no ClicRBS e também no jornal Diário Cataruchoense de ontem, só que em contrapartida a renovação do Figueirense com a JA Construções até o presente momento ainda não foi mencionada ou sequer lembrada nos dois veículos de informação da emissora gaudéria.

Pode ser que isso não tenha nada a ver, uma besteira ou uma falta de assunto pra se tratar da minha parte, mas por que será que a renovação de contrato do azulino com a WOA mereceu até mesmo cobertura ao vivo da CBN antes do jogo contra o Botafogo e a renovação do Figueirense com a JA foi esquecida pela emissora gaudéria?

Quero crêr, já não crendo, que tudo isso tenha sido apenas coincidência, e que os interesses comerciais da emissora gaudéria não estejam envolvidos nos interesses privados dos clubes.

O que será a diretoria do Figueirense achou do tratamento diferenciado? Nada, né? Afinal, Figueirense e RBS a cada dia que passa demonstram ser ainda mais "parceiros". Credo!

Que esperança é essa?



Só porque o time do mangue venceu o Botafogo na bacia das almas, com uma ajuda pra lá de amiga do árbitro e do auxiliar daquele jogo, os quais não marcaram impedimento escandaloso do jogador perna de pau que fez segundo gol do leão banguela (A imprensa azul e branca da nossa cidade, pra variar, se calou), a esperança, por incrível que pareça, parece ter rotornado à Ressaqueda. Vê se pode?

Ora bolas, o time da Coxtera venceu, tudo bem, porém, continuou na mesma POSIÇÃO e na mesma SITUAÇÃO em que se encontrava antes do jogo, tudo porque Atlético/PR, Atlético/MG e Cruzeiro venceram os seus jogos e com isso mantiveram os mesmos pontos de distância do azulino. O Ceará perdeu o seu jogo, mas isso não alterou a posição do Real Madrid do Carianox na tabela.

Aí no outro dia, no caso, segunda-feira, eu sou obrigado a acompanhar jornais, sites, blogs etc, exautando a vitóriazinha mixuruca e fajuta do leão banguela, e ainda por cima tendo a cara de pau de dizer que a esperança havia retornado à Ressaqueda.

Puta que pariu, às vezes não sei  o que é pior: quem escreve uma besteira dessas ou quem acaba acreditando nisso.

Não é momento



Mesmo se o Figueirense não estivesse fazendo uma boa campanha no Campeonato Brasileiro deste ano, talvez lutando pra fugir do rebaixamento até as últimas rodadas, todos nós, torcedores e até mesmo imprensa, sabíamos e continuaríamos sabendo, que em função das atuações de alguns jogadores ao longo do ano, por exemplo, Bruno, Juninho, Maicon, Ygor etc, dificilmente o Alvinegro conseguiria manter o mesmo elenco para o ano que vem, até porque existe, também, aquela história de que o clube, parceiro e investidor precisam fazer o tal "caixa".

Não concordo muito com esse ponto de vista, de que precisamos fazer caixa, uma vez que, em 2012, com a garantia da permanência na série A do Brasileirão e, quem sabe, uma classificação à Copa Sul Americana ou até mesmo à Copa Libertadores da América, a receita do Figueirense com relação ao corrente ano duplicará, no mínimo.

Mas enfim, voltando ao assunto do tópico, agora, em função da ótima campanha que o time vem fazendo, principalmente no segundo turno da competição, o Figueirense virou o time do momento, e com isso outros jogadores, além dos que eu citei anteriormente, passaram a chamar a atenção da mídia nacional, como por exemplo, Édson Silva, Wellington Nem (Ô Dáblio/Mano Nem) e Júlio César.

Tudo bem que as especulações no mundo do futebol são mais do que normais, no entanto, acho que não é o momento da imprensa de nossa cidade ficar especulando sobre o futuro deste ou daquele jogador do Figueirense, principalmente porque os jogadores têm que manter o foco apenas na reta final do Campeonato Brasileiro.

Aliás, cumpre ressaltar que nem tudo que é dito por aí é verdade, como foi o caso da notícia de que o Santos estaria interessado no Édson Silva, e que inclusive ele já teria assinado um pré-contrato com o time paulista. Prova disso é que um diretor do Santos afirmou ao repórter Alisson Francisco, da Rádio Guarujá, que foi o empresário do jogador que procurou o Santos; não o contrário. (Fonte)

Penso que a imprensa azul e branca bem que poderia ser um pouco parceira do Figueirense nesse momento, da mesma forma como vem sendo do time do mangue desde o início do Brasileirão. Não precisa ficar puxando o saco, mas pelo menos poderiam estar ao lado do clube.

Menos especulações; mais apoio!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Saiam de suas casas


Está mais do que na hora do torcedor do Figueirense tomar vergonha na cara, sair de suas casas, ir para o Scarpelli, lotar o estádio e começar a incentivar o time nessa reta final do Campeonato Brasileiro. O público presente nos dois últimos jogos contra Coritiba e América/MG, respectivamente, foi uma decepção, pra não dizer outra coisa.

Esperava públicos superiores a 12 ou 13 mil pessoas, em cada jogo, mas infelizmente tivemos uma média que girou em torno de apenas 8 mil torcedores.

Espero que contra o Bahia a torcida do Figueirense retorne ao Scarpelli, pois o clima é de decisão. Se vencermos o time baiano nos colocamos com muito mais força na luta pela vaga na Copa Libertadores.

Não aceitarei, como torcedor e apaixonado pelo clube que sou, um público inferior a 15 mil pessoas. Sim, no mínimo 15 mil vozes torcendo e vibrando junto com o time desde o início da partida. Caso o contrário, novamente sairei do Scarpelli decepcionado com o nosso próprio torcedor.

É inadmissível que tenhamos um público pequeno no Scarpelli. Por isso vá ao Scarpelli, marque presença e faça a sua parte!

Tá jogando muito



Eu fui um crítico ferrenho do Wellington Nem (Ô Dáblio/Mano Nem) e todos que acompanham meu blog são prova disso. Sinceramente, não via nada demais no futebol dele. Fazia uma ou duas jogadas de efeito, principalmente no primeiro tempo das partidas, e olhe lá, só que depois ele simplesmente sumia do jogo. Em função disso não entendia o porquê da persistência do Jorginho em mantê-lo como titular em algumas partidas. Por menos, muito menos outros jogadores foram para o banco e nunca mais apareceram no time titular. Os atacantes Héber e Somália são os maiores exemplos.

No entanto, no segundo turno, como num passe de mágica, ele começou a jogar muita bola, além do que passou a fazer um gol atrás do outro. Golaços, diga-se de passagem. De repente ele acabou se tornando o grande destaque da equipe. Na última rodada, aliás, foi eleito pelo Globo.com o craque da 31ª rodada.

O único problema é que no Scarpelli ainda não vi uma boa atuação do W. Nem. Mas convenhamos, em casa o Figueirense infelizmente não consegue repetir as boas atuações que faz fora de casa. Assim sendo, temos que dar um desconto a ele, já que uma andorinha não faz milagres.

Neste aspecto méritos ao Jorginho, que soube enfrentar às críticas dos torcedores e da imprensa mantendo o W. Nem no time titular. Critiquei, meti o pau, não conseguia entender o que se passava na cabeça do Pequeno Jorge, mas hoje vejo e admito que de certa forma ele estava certo. Jogada de sorte? Pode ser, mas todo time além de ser bom, tem que contar com a sorte.

Resta saber, agora, quando é que o W. Nem fará uma baita partida no Scarpelli. Tomara que seja contra o Bahia, na próxima rodada, não é verdade?

40 dias



Faltam 40 dias para o maior evento do ano em Santa Catarina: o Rebaixamento do Avaí.

Para se ter ideia da importância do evento, mais de 4,3 mil torcedores já marcaram presença no Rebaixamento do Avaí. Mesmo com a falta de vontade da imprensa azul e branca em o noticiar, não vai ser por isso que deixaremos de comparecer em massa naquele muquinfo.

40 dias...

Desafio difícil

d
O grande desafio do Figueirense nas próximas rodadas será ter que vencer TODOS os jogos no Scarpelli e repetir o que vem fazendo nas partidas fora de casa. Repito: vencer TODOS os jogos em casa. Se perder ou empatar pelo menos um deles, em casa, a chance de se classificar para uma vaga à Copa Libertadores será quase zero.

A minha maior preocupação com relação ao Figueirense são os jogos no Scarpelli, por incrível que pareça. Sabe-se lá por que, em casa o Alvinegro não consegue repetir as boas, quer dizer, excelentes atuações que vem fazendo longe de seus domínios.

Faltam sete jogos, sendo que quatro são em casa e, consequentemente, três são fora (um deles é o clássico). Pra se classificar à Libertadores, na minha opinião temos que vencer pelo menos cinco jogos, contanto com tropeços de Fluminense, Inter e principalmente do São Paulo. Por que principalmente do São Paulo? Pois bem, vejamos a seguir.

O time paulista está na disputa da Copa Sul Americana, e caso seja o campeão, automaticamente estará classificado para a Libertadores. Com sua ida à Libertadores, perde-se uma vaga entre os classificados no Brasileirão. Ficaria, no caso, uma vaga para o Vasco, uma para o São Paulo, uma para o campeão brasileiro e sobrariam mais duas vagas.

Hoje, o Brasil tem o direito a cinco vagas na Copa Libertadores. Uma já está garantida com o Vasco, campeão da Copa do Brasil. Portanto, nos restam quatro, que ficam com o campeão do Campeonato Brasileiro, com o segundo, terceiro e quarto colocados. No entanto, como o Vasco provavelmente ficará entre os quatro primeiros, abre-se uma vaga para o quinto colocado do Brasileirão.

Por isso penso que é melhor o São Paulo não ser campeão da Sul Americana, pois "sobrariam" três vagas, ao invés de apenas duas.

Enfim, o negócio meus amigos, é torcer, secar e vencer tudo que aparecer pela frente. Os jogos serão difíceis, evidente, mas nenhum bicho de sete cabeças.

Desvalorizado pelos gaudérios

Como eu costumo dizer: EU QUERO É NOVIDADE!

O Figueirense conquistou um grande resultado no último sábado diante do Palmeiras, o que colocou pra valer o time na briga por uma vaga na Copa Libertadores da América, mas para deleito dos gaudérios, que adoram depreciar o clube, mesmo sendo recebidos de braços abertos por nossos dirigentes, a capa do jornal Diário Cataruchoense de ontem demonstrou ainda mais o quanto eles nos desprezam e o quanto eles adoram o time do mangue, independentemente da situação pela qual eles estiverem passando.

O destaque que eles deram para a vitória do Alvinegro foi digna de uma vitória do Guarani da Palhoça diante do Ibirama, com todo o respeito que ambas as equipes merecem. No entanto, a vitória suada e sem nenhum valor do time da Coxtera, digo sem nenhum valor até porque eles já estão rebaixados, mais pareceu a conquista de um título do Campeonato Mundial diante do Barcelona.

Aliás, a conquista do Joinville, na série C; e a campanha capenga do Criciúma, na série B, estão merecendo um destaque muito maior do que a belíssima, digníssima e honrosa campanha do Figueirense, na série A. Com relação ao Real Madrid do Carianox eu nem falo, até porque até com as portas fechadas eles teriam mais destaque por parte dos gaudérios do que o Figueirense sendo campeão da Libertadores.

PS: A capa da edição de ontem do referido jornal nos faz pensar que a Ressaqueda estava lotada. Ledo engano! Cerca de apenas 8.5 mil pessoas foram acompanhar aquela pelada, sendo que pelo menos umas mil eram torcedores do Botafogo.

Voltando ao ritmo normal



Bom pessoal, hoje estou retornando das minhas férias, me acostumando novamente com a rotina diária, sendo que em função disso provavelmente o blog retornará, também, ao ritmo normal que vocês estão acostumados. Por causa do meu último final de semana de férias não postei nada aqui no blog, e por isso apenas hoje falarei da grande vitória do Figueirense diante do Palmeiras.

Era uma vitória mais do que anunciada. O time vem jogando muito bem fora de casa e o Palmeiras estava, e continua a estar, passando por uma tremenda crise. Só que nessas horas muitos times se superam, acabam esquecendo tudo aquilo que acontece fora das quatro linhas e ganham partidas totalmente improváveis e inimagináveis, que na teoria ninguém esperava.

Não que o Figueirense era disparadamente o favorito para o jogo, mas tudo levava crer que, se jogasse bem e aproveitasse o momento ruim pelo qual o adversário estava passando, uma vitória não seria uma coisa de outro mundo, muito pelo contrário.

Time por time, hoje não há como negar que o Figueirense é um time melhor do que o Palmeiras. A situação na tabela demonstra isso. Mas não é só isso, o Figueirense vem jogando mais do que o time paulista, ainda mais fora de casa.

O jogo foi de domínio total e absoluto do Figueirense no primeiro tempo. Por pouco, muito pouco, o Alvinegro não saiu com a vitória garantida ainda na primeira etapa. Se não fossem as intervenções do goleiro Deola, certamente o placar seria mais dilatado.

No segundo tempo o Palmeiras se jogou um pouco mais ao ataque, o que já era previsto, mas nenhum dos lances criados deram tanto trabalho ao Wilson. E numa escapada do Wellington Nem (Ô Dáblio/Mano Nem), após um cruzamento, Júlio César fez o segundo gol do Figueirense e praticamente deu resultado final ao jogo. O gol do Palmeiras foi feito apenas no último lance da partida.

Grande vitória do Figueirense, que coloca de uma vez por todas a equipe na briga por uma vaga na Libertadores. É difícil? É, porém, não é impossível! São apenas três pontos de vantagem para o que seria hoje o último classificado, se eu não me engano, o Fluminense.

Agora dá pra acreditar naquele algo mais que nós tanto pedíamos, até porque hoje o Figueirense joga sem a preocupação de saber se do outro lado está um time com um orçamento maior ou se o terceiro reserva do time deles é titular absoluto do nosso.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Elias vai jogar?


Será que o camisa 10, Elias, vai jogar contra o Palmeiras?

Viajar, concentrar, aquecer nos vestiários, entrar em campo com o restante da equipe ele vai, com certeza; no entanto, quero ver se ele vai jogar bem, até porque todas às vezes que eu vi ele jogar, no Scarpelli, não vi absolutamente nada.

Espero que amanhã ele entre em campo e arrebente, pois geralmente ele costuma jogar bem apenas quando o Figueirense atua fora de casa.

Doutô Zunino: um homem de palavra


Doutô Zunino é ou não é um homem de palavra?

Em janeiro deste ano, durante o a disputa da Copa São Paulo de futebol júnior, o presidente Doutô Zunino disse algo muito interessante ao site FutebolSC: "Aquilo é uma esculhambação, uma vergonha. Você é um empresário de futebol, vai lá e dá um dinheirinho. É um convite idiota que eles fazem e aí pegam o seu jogador". (Fonte)

Além disso, a reportagem acrescentou que o clube não tinha mais interesse em disputá-la, já que ela havia se tornado uma competição de empresário, e não de clubes.

Engraçado é que hoje me deparei com uma notícia sobre a Copa São Paulo do ano que vem e, sabe-se lá porque, o time do mangue aparece como participante da competição, mais precisamente no grupo K, ao lado de Audax/SP, América/MG e Sete de Setembro/MS. (Fonte)

O que teria feito Doutô Zunino mudar de opinião assim tão rapidamente, heim? Será que o time do mangue está precisando negociar um ou dois jogadores dá base pra custear a série B do ano que vem?

Imprensa marrom: Não acredite nela!


Wellington Nem (Ô Dáblio/Mano Nem) não é jogador do Figueirense, pertence ao Fluminense. Está aqui emprestado, com contrato até o final desta temporada.

Nas últimas rodadas eles vem se destacando, fazendo gols e sendo até mesmo o melhor jogador do time em algumas partidas. Com isso, é claro que o seu time de origem cresce o olho, até porque o jogador lhe pertence, e provavelmente vai querer que ele faça novamente parte do seu grupo na próxima temporada. Se fosse o contrário, o Figueirense com um jogador no Fluminense, por exemplo, a situação seria a mesma.

O cara tem 19 anos, é um garoto. Assim como 99,99% dos jogadores na sua idade, evidente que o vislumbramento de jogar num time maior passa a se tornar realidade, ainda mais quando ele se torna destaque do seu time.

Mas aí eu faço o seguinte questionamento: Pra que trazer à tona isso logo agora, no momento em que o time está passando por uma boa fase, na véspera de um jogo importante no Campeonato Brasileiro? Pra variar, quem levantou essa bola foi o palestrante motivacional mór do leão banguela, o jornalista gaudério, da emissora gaudéria, Castiel.

Por que ele (Castiel) não fala do seu William Batoré, que provavelmente já tem contrato assinado com o mesmo time do Silas, lá no Qatar? Será que o jogador perna de pau não está com a cabeça nas Arábias?

E o seu Romano, lateral-direito perna de pau do time do mangue, que foi suspenso por sete dias pelo clube falido, por ter dado um safanão em um jogador da base? Por que o seu Castiel não falou nada em seu blog?

PS: Pra mim Ô Dáblio/Mano Nem é um jogador comum, que está passando por um bom momento. Só isso! Se sair, no caso retornar para o Fluminense no ano que vem, acho que o Figueirense não vai sentir tanta falta, pelo contrário. No entanto, tenho que admitir que ele está passando por um bom momento. Nada mais do que isso...

Palmeiras x Figueirense (22/10/2011)


Figueirense e Palmeiras se enfrentam amanhã, às 18h, no estádio do Canindé, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Enquanto que o Alvinegro chega para o jogo após uma vitória diante do América/MG, além de uma invencibilidade de nove partidas nas costas, o Palmeiras vem de derrota na última rodada, no próprio estádio do Canindé, para o Fluminense.

A crise está instalada há muito tempo na equipe paulista, mas em contrapartida o nosso time vive num mar de rosas.

Jorginho não poderá contar com dois jogadores: Bruno e Ygor. Ambos levaram o terceiro cartão amarelo no jogo contra o América/MG. Para os seus lugares, foram escolhidos Pablo e Jônatas, respectivamente.

Com isso, o time titular do Figueirense será de: Wilson, Pablo, Roger Carvalho, Edson Silva, Juninho, Jônatas, Túlio, Maicon, Elias, Wellington Nem (Ô Dáblio/Mano Nem) e Júlio César.

O Palmeiras conta com alguns desfalques, sem contar que eles estão há cinco jogos sem saber o que é uma vitória.

O primeiro objetivo do Figueirense na competição foi alcançado, ou seja, fugir do rebaixamento. Sendo assim, daqui pra frente o time joga mais tranquilo, sem tanta pressão. Nos próximos oito jogos que ainda restam, com mais cinco ou seis pontos a classificação para a Copa Sul Americana estará garantida. Agora, por que não sonhar com algo mais, talvez uma Libertadores? É difícil? Sim, muito difícil, complicado e até mesmo improvável, mas não é impossível.

A sequência de jogos não é tão complicada, porém, se levarmos em consideração que o time vem jogando muito bem fora de casa, dá pra acreditar sim.

Se ganhar amanhã, o sonho passará a se tornar ainda mais real.

44 dias...



Faltam 44 dias dias para o maior evento do ano em Santa Catarina: o Rebaixamento do Avaí.

Para se ter ideia da importância do evento, mais de 4,2 mil torcedores já marcaram presença no Rebaixamento do Avaí. Mesmo com a falta de vontade da imprensa azul e branca em o noticiar, não vai ser por isso que deixaremos de comparecer em massa naquele muquinfo.

44 dias...

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Palmeiras em crise


O Figueirense tem que aproveitar o momento pelo qual o Palmeiras está passando, pois nunca conseguimos uma vitória na casa deles. No máximo um empate, conquistado, se eu não me engano, na época em que o Edmundo jogava por aqui, em 2005.

O time paulista está em crise, tanto dentro de campo como fora dele. Felipão não se dá com a maioria dos jogadores, que não se dão com a diretoria, que volta e meia se pega com o treinador. Na verdade, o Palmeiras é uma tremenda bomba relógio.

Para o jogo de sábado eles não terão o zagueiro Maurício Ramos, o meia Marcos Assunção e o atacante Kléber, que foi afastado do grupo. Em princípio estes são os desfalques do Palmeiras.

O Figueirense também terá desfalques, porém, nem tão sentidos quanto os deles. Marcos Assunção, por exemplo, creio ser o melhor jogador do elenco palmeirense. Praticamente todas as jogadas giram em torno dele, saem dos seus pés.

Se o Figueirense vencê-los, olha, passarei a acreditar que temos sim chances de brigar por uma vaga na Libertadores. Mas tem que vencer. Só a vitória nos dá oportunidade de, quem sabe, conquistar uma vaga no torneio de maior importância nas Américas.